Loading...

O que Coco Chanel pode te ensinar sobre o minimalismo

Foi Coco Chanel, um perfeito exemplo do menos é mais, que certa vez deu a dica: antes de sair de casa, você deveria se olhar no espelho e tirar um acessório. Mas o que a estilista francesa, que nasceu no final dos anos 1800, se consagrou no século 20 e hoje se tornou um ícone imortal da moda, pode nos ensinar sobre o estilo minimalista?

 

coco chanel minimalismo

Atemporalidade

Se Gabrielle Chanel, vivesse hoje e analisasse suas fotos do passado, não se envergonharia. Isso porque a fundadora de uma das marcas mais famosas do mundo é, antes de mais nada, atemporal.

A estilista foi precursora ao pegar emprestado peças do guarda-roupas masculino e misturar com tecidos mais fluidos e saias mais curtas, em contraste com a silhueta rígida imposta às mulheres até então.

Dessa forma, ela revolucionou a modelagem feminina ao criar uma ideia de elegância discreta no lugar da ostentação. Por isso que hoje é comum ouvir que a francesa não estava apenas à frente do seu tempo, mas à frente de si mesma.

Conforto

Como citamos acima, uma das grandes contribuições da estilista foi minimizar e modernizar o estilo feminino, libertando as mulheres de acessórios extravagantes, espartilhos e peças muito pesadas e trabalhosas de vestir.

Mas não foi só isso. Um dos pontos fortes da sua estética é o corte de alfaiataria, com acabamento perfeito e apelo geométrico. Podemos acrescentar, ainda, as cores sóbrias (o famoso pretinho básico), predomínio das combinações monocromáticas e a silhueta enxuta.

Um aplicação prática da moda minimalista, só que, pasmem, em plena primeira metade do século XX.

Lifestyle

Talvez Chanel não tivesse total consciência de que estava empregando o estilo minimalista as suas roupas, mas sem dúvidas ela adotou a modelagem mais clean como um estilo de vida.

Era comum naquela época que, até para um passeio na praia, as mulheres tivessem que se comprimir em espartilhos e usar vestidos que arrastavam a bainha na areia. Uma moda que, para ela, era “totalmente inadequada”.

Por falar em praia, a francesa era uma das poucas mulheres da época que tinha a coragem de se banhar na mar. Para algumas admiradoras ela também pode ser considerada uma das primeiras feministas, apesar de nunca ter se identificado com o título.

Não à toa o formato de sua modelagem, seu estilo e conceito criativo continuam influenciando milhares de estilistas ao redor do mundo. Sejam os que estão à frente das grifes mais consagradas, como Calvin Klein e Prada, na coleção de 2015, até marcas mais novas.

A Inaá, por exemplo, se inspira diretamente na estética confortável e atemporal, muito presente no conceito proposto pela modista francesa.

Assim é o minimalismo e assim foi Coco Chanel: sinônimo de sofisticação e elegância que nunca, nunca mesmo, sai de moda.

 

Por Camila Marinho Monteiro

2018-07-03T11:11:10+00:00julho 3rd, 2018|Conceito|0 Comentários

Deixar Um Comentário