Loading...

A influência minimalista na arquitetura

Engana-se quem pensa que o conceito minimalista deve ficar restrito à moda. Como já abordamos aqui, a aderência a um estilo slow e consciente envolve atitudes que ultrapassam tendências perecíveis, para ser traduzido como uma verdadeira filosofia de vida.

Agora já imaginou quão rica pode ser a experiência de expandir o estilo fashion minimalista para a decoração da sua casa? É sobre isso o que falaremos hoje.

influencia minimalista na arquitetura

Lifestyle

Você já deve ter ouvido alguém confessar que quando o ambiente que mora está bagunçado, com coisas em excesso ou objetos sem uso, a cabeça fica igualmente em estado de caos.

Pois então, segundo a filosofia oriental, investir em um ambiente clean, com coisas funcionais e sem excessos é o segredo para manter as energias sempre renovadas. Um conceito que tem tudo a ver com o minimalismo, não é?

Não por acaso sua principal influência veio da cultura japonesa e teve forte adesão de designers e arquitetos, principalmente na década de 60.

Uma das vantagens em aderir ao lifestyle minimalista é justamente reduzir o que muitos chamam de “tralha mental”. Sem esses obstáculos, você consegue eliminar a distração, focar no que realmente interessa e se aproximar cada vez mais do seu propósito.

Cores

Conforto e aconchego são essenciais na arquitetura minimalista, por isso o uso de cores neutras – como o bege e o off-white – é amplamente explorado; já que uma paleta com tons mais claros ajuda na iluminação, favorece a ventilação e faz com que o espaço pareça maior.

Para evitar aquele ar de hospital, vale a pena investir em quadros, pôsteres, e esculturas que façam sentido pra você.

Mobiliário

A prioridade aqui é a funcionalidade do móveis e a sua durabilidade – o que explica a tendência em valorizar artigos naturais, como a madeira – a fim de minimizar os gastos futuros.

Os itens mais requisitados são aqueles sem muitos detalhes ou ornamentos. Portanto, dedique-se à peças com linhas retas, com pouca estampas e em cores neutras. Dessa forma você consegue trazer elegância e atemporalidade para a sua decoração.

Investir em um ambiente minimalista pode ser inicialmente um desafio – da mesma forma que ocorre com a moda slow fashion– mas com um pouco de prática e alguns questionamentos diários (será que realmente preciso disto?) a tarefa se torna cada vez mais fácil e prazerosa. Diria mais: indispensável!

Muitos minimalistas acreditam que o acúmulo de coisas e objetos é uma forma de aprisionamento, pois nos fixamos à ideia de perdê-los. O desapego gradativo e espontâneo não só facilita o nosso cotidiano como estimula um bom estado de espirito.

 

Por Camila Marinho Monteiro

2018-07-16T14:23:55+00:00julho 16th, 2018|Conceito|0 Comentários

Deixar Um Comentário